melodrama evoé escola de teatro_lisboa
voz do corpo e corpo da voz

Workshop Biomecânica65€ – 60€
3, 4 e 5 de Setembro, das 19h00 às 22h00
+ info – clique aquiInscreva-se aqui

susana_vidal_evoé_teatro_lisboa

BIOMECÂNCIA

Horário
3, 4 e 5 de Setembro, das 19h00 às 22h00
Preço
65€
60€ para alunos Evoé e para 2º Workshop
Workshop de Biomecânica, com Susana Vidal

Neste curso abordarei os princípios básicos da Biomecânica de Meyerhold, contextualizando primeiro aos alunos/as sobre a origem e importância da biomecânica no treino do ator.
As práticas de biomecânica referem-se fundamentalmente ao trabalho físico do ator e a racionalização dos seus movimentos no espaço cénico.
Trabalharei a partir do treino físico diferentes abordagens sobre as bases da biomecânica e apoiarei este trabalho de treino e composição com técnicas de iniciação ao Kathakali. A postura, coordenação e equilíbrio são bases de trabalho para encontrar o “plano fixo” ou suspensão do movimento. O movimento biomecânico é um movimento cultural, ao contrário do movimento espontâneo, emocional. Os exercícios ensinam uma abordagem formal do movimento no palco. E ainda o culto ao desenho. A biomecânica potencia a utilização racional de um corpo consciente, a primordialidade do ator, livre de qualquer imitação da vida. Para entender de biomecânica é importante entender minimamente de consciência corporal e relação entre corpo e espaço.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:
- Workshop aberto a todos os interessados.
- Para o workshop, os alunos deverão trazer uma roupa confortável, do tipo fato treino.
OUTROS WORKSHOPS
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Segue-nos em:

BIOMECÂNICA DE MEYERHOLD

Neste curso abordarei os princípios básicos da Biomecânica de Meyerhold, contextualizando primeiro aos alunos/as sobre a origem e importância da biomecânica no treino do ator.

As práticas de biomecânica referem-se fundamentalmente ao trabalho físico do ator e a racionalização dos seus movimentos no espaço cénico.

Trabalharei a partir do treino físico diferentes abordagens sobre as bases da biomecânica e apoiarei este trabalho de treino e composição com técnicas de iniciação ao Kathakali. A postura, coordenação e equilíbrio são bases de trabalho para encontrar o “plano fixo” ou suspensão do movimento.

O movimento biomecânico é um movimento cultural, ao contrário do movimento espontâneo, emocional. Os exercícios ensinam uma abordagem formal do movimento no palco. E ainda o culto ao desenho. A biomecânica potencia a utilização racional de um corpo consciente, a primordialidade do ator, livre de qualquer imitação da vida. Para entender de biomecânica é importante entender minimamente de consciência corporal e relação entre corpo e espaço.

Professora: Susana Vidal

Nasceu​ ​em​ ​Córdoba,​ ​Espanha​ ​(1975).​ ​
Reside​ ​em​ ​Lisboa​ ​desde​ ​1997. 
Encenadora, professora, dramaturga, atriz e artista plástica. Licenciada e doutorada em Belas Artes, Univ. de Castilla-La Mancha, Cuenca. Interpretação na Escola Sup. de Arte Dramático e Dança contemp. no CAD de Sevilha. Erasmus na Academia de Belas Artes de Bolonha e cursos de interpretação no DAMS, Itália; bolsa Intercampus (pós-graduação artes cénicas) no CEART, Univ.do Estado de Santa Catarina (Florianópolis, Brasil), bolsa de Pós-graduação para aperfeiçoamento em artes cênicas da Junta de Andaluzia (España). 

Curso de Interpretação/biomecânica do TNT de Sevilha, direcção de Ricardo Iniesta. Curso “Artes Cênicas em Espanha:1980-1997” da UCLM. Seminário do ISTA, Odin Theatre, F.C. Gulbenkian. Professora no curso de Artes Performativas e tecnologias da Universidade Lusófona, professora de artes performativas e novas tecnologias na ESTAL e professora na escola​ ​profissional​ ​de​ ​actores​ ​InImpetus.

Algumas das suas encenações são: “Rosto, clareira e desmaio” poesia de Miguel Manso TNDMII (2017), “Além da solidão” para NNT (2016), “A Falsa suicida”(Inimpetus -2016), “Esconderijo e 10 cães..”(NNT, FATAL 2016), “Quando é que vamos onde?”(NNT-2015), “Coração-arde vº7” (2015), “A mulher mais feia do mundo” (2014), “O Tempo Morto” (texto de Miguel Manso, 2013), “En mi hambre mando yo”(2012), “Bombas ou agonias…”(2012), “Bombas ou morrer…” (2011), “Simulacros”(2010), “Beija-me”(Citec, 2008), “A inesperada”(2006), “Amor Cru”(Útero, 2004), “Mortos de amor”(2003), “Quero ser uma porno-Star?”(2002), “Esta é a minha cara”(2001), “O gosto do desgosto”(2000), “2500 anos à espera deste momento…” (1999)… No Teatro universitário encenou o GTIST entre 2000-2008. Com os quais ganhou o 1º Prémio Fatal 2006 com «Escândalo» baseado na obra de P.P. Pasolini, apresentado também no Festival Studiobünhe de Colónia, Ger (2007);​ ​e​ ​menção​ ​honrosa​ ​para​ ​a​ ​cenografia​ ​de​ ​“Aniquila”.